Como evitar as lesões que mais atingem as mulheres?

Como evitar as lesões que mais atingem as mulheres?

Um dos temas mais procurados é como evitar lesões que mais atingem as mulheres.

De fato, ao longo dos anos, a incorporação das mulheres ao mundo do esporte tem sido extraordinária. Hoje, há uma presença significativa do gênero feminino na maioria dos esportes, embora o gênero masculino continue a predominar em alguns deles. 

No entanto, há um aspecto que, graças ao aumento da participação das mulheres nesta disciplina, é muito mais claro agora, permitindo seu estudo e exploração: a predominância de lesões esportivas em mulheres sobre homens. 

Embora as atletas tenham talento e habilidade inegáveis, elas são particularmente vulneráveis a acidentes, lesões e complicações de curto e longo prazo.

Lembre-se que, em caso de qualquer dor, é importante procurar um ortopedista especialista para que ele possa avaliar o caso e decidir qual o melhor tratamento a ser seguido.

Ao longo desse artigo, você aprenderá mais sobre como evitar lesões que mais atingem as mulheres.

Lesões esportivas mais comuns em mulheres

Entorses de tornozelo e fraturas por estresse são algumas das lesões mais comuns entre atletas do sexo feminino. No entanto, são as lesões no joelho que geralmente causam mais conflitos. 

Estima-se que as mulheres tenham um risco quatro vezes maior do que os homens de sofrer esse tipo de lesão. 

Os fatores que desempenham um papel nessas lesões são diferentes, mas podem ser divididos em fatores hormonais, antropométricos e biomecânicos:

Fatores hormonais:

Como mensageiros químicos do corpo, os hormônios estão envolvidos nos processos de metabolismo, crescimento e desenvolvimento do ser humano. 

As mulheres, especificamente, produzem níveis mínimos de testosterona, um hormônio que aumenta a densidade muscular, enquanto seus altos níveis de estrogênio contribuem para o relaxamento dos tendões e ligamentos. Dessa forma, o corpo feminino é menos resistente.

O ciclo menstrual, os contraceptivos orais e a fase pré-ovulatória também aumentam o risco de lesões.

Fatores antropométricos:

Antropometria refere-se às medidas e proporções do corpo humano. No caso das mulheres, a pelve é mais larga, o que afeta o funcionamento do osso da coxa, tíbia e fêmur, colocando mais pressão sobre os tecidos moles que sustentam as articulações. 

Esse excesso de pressão pode resultar em lesões crônicas ou agudas.

Fatores biomecânicos:

A biomecânica explora a estrutura, a função e o movimento do corpo humano em termos mecânicos. 

Naturalmente, o tônus muscular das mulheres é menor do que o dos homens. Isso afeta os isquiotibiais, o quadríceps e as nádegas médias (alguns dos músculos mais importantes), cuja função é dar estabilidade ao joelho e mantê-lo alinhado com o quadril e o resto do tronco. 

Sendo menos tonificado, o joelho feminino se torna mais instável e está mais exposto a torções e movimentos forçados.

Como evitar lesões que mais atingem as mulheres?

Lesões musculares podem afetar não apenas atletas profissionais, mas também qualquer pessoa que se exercita. A maioria dessas lesões pode ser evitada levando em consideração os seguintes fatores:

1- Aquecimento 

Parece óbvio, mas quanto tempo você gasta se aquecendo no seu treino habitual?

Aquecer antes de começar a se exercitar prepara o corpo, não apenas fisicamente, mas também mentalmente. 

É um processo totalmente necessário antes de iniciar qualquer atividade esportiva, porque durante esse período o fluxo de sangue e oxigênio para os músculos aumentará, ativará as articulações, aumentará a concentração e se preparará para a atividade. 

Todo o aquecimento deve incluir diferentes tipos de exercícios, como exercícios de corrida e resistência, e também deve incluir movimentos específicos para o tipo de esporte ou treinamento a ser realizado.

Além disso, a recuperação é uma parte essencial de qualquer programa de treinamento e é importante para ajudar a maximizar o desempenho e reduzir o risco de lesões, principalmente na coluna.

Em caso de dor na coluna, é possível fazer uma compressa quente ou fria para dor na coluna. Assim, os danos causados podem ser minimizados antes de procurar atendimento médico.

2- Alongamento

Alongar-se antes e depois do exercício pode melhorar sua flexibilidade e prevenir lesões musculares.

Muitas das lesões esportivas mais comuns se devem, em parte, à falta de flexibilidade e mobilidade das articulações. 

Estique os músculos suavemente e lentamente, até o ponto de tensão e mantenha-os alongados por pelo menos 30 segundos. Você deve sentir uma sensação de alongamento em vez de dor. 

E, como sempre, de acordo com a disciplina a ser realizada, seja aconselhado e orientado por profissionais para saber quais grupos musculares estão mais envolvidos e é necessário esticar ou ganhar mobilidade articular para evitar essas lesões mais frequentes.

3- Equipamento correto

Assim como um profissional não hesita em ter o melhor material, na atividade física diária é a mesma coisa. É necessário ter o equipamento certo para realizar a atividade esportiva que vamos praticar. 

Não podemos correr com chinelos, por exemplo. É necessário ter calçados, roupas e materiais adequados para esportes, bem como protetores em diferentes disciplinas com maior risco de impactos, como caneleiras no futebol ou joelheiras.

Para fazer isso, existem inúmeras lojas especializadas onde há consultores experientes, que nos aconselharão de acordo com nossa disciplina e individualmente.

O joelho, como dito anteriormente, é uma parte propensa a lesões nas mulheres. Assim, se você teve uma luxação de joelho, ou seja, um trauma nessa parte do corpo, é fundamental buscar ajuda especializada.

4- Técnica e conhecimento sobre si mesmo

É um dos principais objetivos dos atletas de elite, alcançar uma técnica o mais perfeita possível, a fim de alcançar um resultado maior com o mínimo de esforço. Portanto, ao mesmo tempo, é uma maneira de evitar sobrecargas e lesões musculares. 

Portanto, a melhor recomendação para prevenir lesões musculares é obter uma técnica correta da atividade esportiva que vamos fazer antes de tentar alcançar os seguintes objetivos que nos propusemos com essa atividade e, assim, poder apreciá-la de maneira mais segura e saudável.

Da mesma forma, é importante saber como ouvir o corpo e saber quando parar, não o forçando. É muito importante detectar essas pequenas alterações ou sensações que nos avisam que podemos ter uma lesão muscular.

5- Nutrição e descanso

Nutrição e hidratação adequadas antes e após o treinamento não só ajudarão a realizar mais e melhor desempenho, mas também uma melhor recuperação, reconstrução e reparo muscular, evitando assim danos cumulativos e prevenindo lesões. 

Portanto, o consumo suficiente de carboidratos é muito importante (dependendo da atividade esportiva a ser realizada), pois, caso contrário, o corpo obterá a energia de gorduras e proteínas, ficando mais cansado e aumentando o risco de sofrer uma lesão.

O mesmo vale para o descanso, é importante ter dias de folga no programa de treinamento semanal para ajudar o corpo a se recuperar do exercício e distribuir esses exercícios de acordo com nosso objetivo e preparação física anterior, não apenas semanalmente, mas mensalmente.

Considerando esses fatores importantes, podemos realizar nossa atividade física diária de maneira responsável com nosso corpo e, assim, prevenir as lesões inflamatórias que podem diminuir nossa qualidade de vida a curto ou longo prazo.

 

Confira: Conheça o Magnésio dimalato e quais doenças ele ajuda a combater